• Bom momento para realizar o sonho da casa própria

  • Por Paulo Muniz, Presidente da ADEMI-DF.

    A queda da taxa Selic, a estabilidade econômica do País e a baixa oferta de unidades residenciais no DF deverão proporcionar um maior aquecimento na venda de imóveis residenciais ainda no primeiro semestre. Com um cenário mais favorável e previsões positivas, o momento é para comprar imóveis.
    Os imóveis ainda não recuperaram o preço e com a queda da oferta – aquém da média histórica, que é de 9 mil unidades por mês – a tendência é de o preço subir. Hoje, são apenas 4,8 mil unidades residenciais disponíveis para venda no mercado do DF. Existe um desequilíbrio da oferta e um número reduzido de lançamentos (apenas 12, em 2017).
    A expectativa dos associados da ADEMI-DF é que o número de lançamentos de empreendimentos apresente melhora a partir do mês de março. É importante lembrar, que qualquer empreendimento laçado agora levará 36 meses em média para ficar pronto.
    A mais recente Pesquisa IVV – Índice de Velocidade de Vendas apurada pela Associação mostra que os negócios no mercado imobiliário do DF estão se mantendo aquecidos. O IVV médio residencial em novembro foi de 6,5%, superior ao de novembro de 2015 (IVV de 3,6%) e ao de novembro de 2016 (IVV de 5,8%). O índice médio para o período janeiro a novembro é de 6,2%.